Nós 4 confere: O farrancho das parcerias no fast fashion

Que a parceria entre as grandes lojas “populares” e marcas caras cresce a cada dia, isso a gente já sabe. Que as mesmas arrastam meio mundo de gente pras lojas, isso a gente também já sabe. O que a gente sabe cada vez menos é quando as mesmas serão lançadas, e qual será o nível da coleção.

Eu me emocionava muito mais no início das mesmas, a não muito tempo atrás. Lembro que há uns dois anos, quando foi lançada a parceria entre Riachuelo e Oskar Metsavaht, esperamos algumas semanas a chegada das peças aqui, e no dia do lançamento eu estava lá, de olho em meio mundo de coisa. Era cara de Osklen com qualidade de Riachuelo, o preço era acessível, então valia a pena ter várias daquelas peças (que por sinal eu ainda usaria se não tivesse engordado tanto nesse intervalo de tempo. QQA???).

Osklen para Riachuelo.

Até então os intervalos entre as coleções duravam tempo suficiente pra criar expectativa e recuperar o bolso para a próxima compra. Hoje não é mais assim. Cada loja (C&A e Riachuelo, para ser mais específico) lança uma nova parceria praticamente a cada dois meses, ou até menos. Tudo bem que estas são (ou pelo menos parecem) vantajosas para todo mundo: A loja dá um upgrade na sua produção, a marca ou estilista mostra o que sabe fazer para o grande público (sem trabalho muito grande, já que quem vai ficar com o serviço pesado da produção das roupas é a loja), e a clientela tem a oportunidade de comprar peças com uma cara mais in, desenhadas por “fulaninho de tal”, pagando pelo menos 1/5 do que pagaria por uma peça da marca. Bom para todos, até que a segunda ordem seja dada.

O problema é exatamente esse: já estão dando a segunda ordem. E a mesma é lançar parcerias desenfreadamente. A impressão que passa é que tá faltando um pouco de critério nessa pressa por novos trabalhos. Coleções são lançadas da noite para o dia, algumas coisas vêm em quantidade insuficiente, portanto o que é legal de verdade esgota em 24h e o restante fica sendo acumulado em uma arara no canto da loja, desvalorizando o produto…

Depois de uma parceria com a estilista Andrea Marques que resultou em uma coleção linda, feita com carinho, com qualidade no acabamento, a C&A ousou um pouco demais e lançou 3 coleções em 3 semanas consecutivas: Santa Lolla, Dress to e Mixed. A primeira foi digna, cara de Santa Lolla com qualidade de C&A, a segunda passou pelo mesmo processo (apesar de alguma patinada que acontece aqui e ali). Já a terceira… Perdoem-me, mas veio com cara de Marisa.

Dress To para C&A.

Andrea Marques para C&A.

Tudo bem que a Mixed seja uma marca sóbria, de peças simples e elegantes, mas não vamos confundir sobriedade e simplicidade com pobreza. Entre um blazer de corte mais elegante ali, um shortinho mais ousado aqui, uma jaqueta acolá, tem um monte de blusinha de malha com renda que parecem que foram compradas bem ali assim. Juntas ao vestido de paetê (que se estivesse colocado em outro canto até poderia ser mais convidativo), às saias e outros vestidos, resultaram em uma coleção meio água de dengue, sabe? Parada… Tem peças bonitas, claro. Tem a Carol Trentini linda na campanha, maaas…

Enfim, enquanto estava lá encontrei uma amiga com um catálogo da Daslu para a Riachuelo (que até então eu nem sabia que estava sendo lançada), e fui conferir. A marca foi bem Daslu mesmo (ou seja, saliente), em tudo, inclusive no tamanho da coleção: Alto Verão 2013 feminino, masculino e feminino infantil. O catálogo lindo, com fotos tiradas por Bob Wolferson em Cartagena, no Caribe, traz 6 modelos (2 rapazes e 4 new faces, incluindo Alicia Kuckzman). A coleção feminina é grande, tem uma parte mais urbana, outra beachwear, uma com uma pegada resort, e fecha com um lance meio happy hour. Confusos? Me too.

Ryqueza.

A parceria com a Daslu Homem me deixou meio surpreso, pela qualidade. Depois de dar umas cagadinhas no maiô com a Zapälla e com Lorenzo Merlino, a loja fez uma coleção com a qual dá pra sair de boa por aí dizendo que tá usando Daslu, rs (até porque a maioria das peças vêm com o símbolo da marca, como é de costume). A maioria com aquela cara de happy hour: Pólos em algodão (algumas com cara de Pool, devo confessar), camisas listradas, camisetas flamê ou com malha desgastada, muito chino, muito azulzinho e verdinho, branco, bege, marrom… Muito bom gosto, ponto final.

Daslu Homem.

Enquanto as peças masculinas dormiam nas araras, por falta de gente interessada, um monte de cunhã se esgueirava pra conseguir pegar as peças que restavam na seção feminina. Isso porque como a maioria delas leva umas 500 peças para o provador, acaba que na maior parte do tempo as mesmas não estão disponíveis. Aí depois os funcionários trazem de volta pra arara as 498 peças que elas não levam pra casa, a maioria toda molambada.

Mas voltemos à coleção. Bom, como loja a Daslu é o que é. Já como marca… Tem aquela coisa: muita estampa, muito animal print, um tecido brilhoso aqui e ali, cores fortes, e etc etc etc. Como a coleção aqui é alto verão, tem tudo isso junto, e mais um pouco. Ou seja, uma confusão danada. De um lado tem onça, do outro uma estampa linda com uma ilustração de balneário (a mesma que vem na sacola, que por si só já vale a compra), do outro uns grafismos (lindos, por sinal). Aí tem também muito floral (a cara da Dript, a marca de beachwear da loja), e como cor de fundo uma briga danada entre tons pastéis e cores fortes. Sem contar com o preto que aparece nas peças na moda “noite”.

A variedade de tecidos também é uma loucura: algodão, viscose, poliamida, poliéster, alguma coisa parecida com crepe, linho, (…), ufa! Assim como os modelos, que vão da regata de algodão ao míni de festa. Ok, tem sim peças bonitas, umas blusonas amplas lindas, e uns shortinhos que rapidinho sumiram. Mas com a intenção de lançar uma coleção grande, a parceria acabou sendo um pouco equivocada demais: muita mistura, muita cor. Me senti em um feirão. Meninas de bom gosto sem dúvida conseguirão fazer boas aquisições, enquanto houverem peças. Só espero que não aconteça com restante o mesmo que aconteceu com a coleção do André Lima: toda espremida em uma arara promocional ao lado da nova coleção.

5 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Larissa
    nov 29, 2012 @ 19:18:08

    excelente texto, como sempre!! =))

    Responder

  2. Joyce
    dez 01, 2012 @ 18:17:24

    Gostei! Estava comentando isso dia desses, quando vi a rapidez de lançamentos na C&A, levei um susto! Pensei logo na qualidade das peças…

    Responder

  3. Daniel Seiti
    jan 02, 2013 @ 20:41:14

    Parabéns pelo Dosquatro.wordpress.com
    Quero desejar muito Sucesso e Saúde !
    Atenciosamente,
    http://www.FireBull.com.br
    http://www.facebook.com/FireBull.com.br

    Responder

  4. Karol Chock
    fev 04, 2013 @ 20:15:12

    Acabou? Não tem mais atualizações?

    Responder

  5. lisi
    abr 15, 2013 @ 20:51:01

    Gostei do seu blog estou seguindo, beijos…

    http://blogdalisi.wordpress.com/

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

@thalitaviana

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

@tangerinejuice

@venniciuscastro

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Nós 4 team

rodape
%d blogueiros gostam disto: